IMPLANTE CAPILAR

Existe uma região do couro cabeludo, no dorso e nos lados da cabeça, que não possui o gene da calvície e que não sofrem esta ação hormonal. Estas são as regiões das quais se extraem os fios a serem transplantados. Como são do próprio paciente, não existe rejeição aos transplantes. Qualquer pessoa a partir dos 18 anos pode fazer um transplante capilar, com exceção de calvícies muito extensas, na qual a área doadora é muito pequena, não permitindo um bom resultado.

 

O planejamento cirúrgico é feito sempre visando à naturalidade da aparência. Na área frontal , o médico e o paciente decidem como será desenhada a "linha frontal". São transplantados de 3.000 a 5.000 fios. É possível dependendo da área da calvície, que seja necessária uma segunda sessão após alguns meses, para melhor resultado.

 

A anestesia realizada é geralmente local com sedação e dura aproximadamente 4 horas, recebendo alta no mesmo dia. A área doadora fica com uma fina cicatriz, entremeada pelos cabelos e totalmente inaparente no pós-operatório.

 

Na região dos transplantes formam-se pequenas crostas, que em um período de 1 a 2 semanas se desprendem, levando consigo os fios transplantados. Ao final de 3 meses, começam a crescer os novos cabelos a partir das raízes que foram transplantadas. A partir daí os cuidados são os normais. Os fios transplantados não irão cair nunca, pois não têm o gene sensível ao hormônio masculino.

Quando se pensa em calvície, logo imaginamos no homem. Porém a mulher também pode ser afetada por este problema, devido a alterações de tireóide, menopausa ou deficiência de vitaminas.

Dr. Ricardo Toshio especialista cirurgia plástica de implante capilar: o Microtransplante Fio a Fio com uso de microscópio em 100% dos casos.

 

Nesta técnica, os resultados estéticos são totalmente naturais, pois as raízes capilares são separadas uma a uma com microscópio antes de serem implantadas.

 

A calvície mais comum, a masculina, na maioria dos casos é causada por influência do hormônio masculino – é a alopécia androgênica. Hoje sabe-se que existem áreas nos cabelos que possuem um código genético para a calvície, enquanto outras áreas não possuem este gene. Outras causas de calvície são a seborréia, o excesso de oleosidade, o estresse, o fumo e má alimentação.

Rua Manoel da Nobrega, 1624 |  (11) 3885-0044 | (11) 99611-4395

ricardotoshio@terra.com.br